Ir para o conteúdo

sexta-feira, 14 de junho de 2024

Notícias

Estelionatário aplica golpe em venda de veículo e “comprador” leva o carro sem autorização do dono

Um homem de 26 anos, funileiro, relatou nas delegacia que anunciou a venda de seu veículo, Fiat/Uno, branco, ano 2005, no Facebook, e então uma pessoa que se identificou como “Hélio”, ligou dizendo ser da cidade de Guaíra e que estava interessado na compra do veículo, e que um pedreiro iria fazer uma reforma na casa em que ele reside e ele iria pagar parte do serviço do pedreiro com o veículo.

A vítima concordou com a proposta feita por “Hélio” e após alguns minutos o pedreiro, F.L., dizendo ser da cidade de Frutal-MG, compareceu na oficina da vítima dizendo que veio ver o carro do “Hélio”, e então a vítima disse que o carro era dele e não do “Hélio”, mas o pedreiro disse que estava tudo bem e que iria ficar com o carro, pedindo para a vítima leva-lo até o banco para fazer o pagamento para o “Hélio”, via Pix, e que depois o “Hélio” iria fazer o pagamento para a vítima.

Ocorre que após o F.S., fazer o pagamento para o “Hélio”, o mesmo não repassou o dinheiro para a vítima, suspeitou que se tratava de um golpe e tentou por várias vezes falar com o “Hélio”, mas o mesmo não atendia mais as ligações.

A vítima então disse ao pedreiro que não poderia lhe entregar o carro, pois não recebeu o pagamento conforme combinado e estava suspeitando de que se tratava de um golpe, instante em que o F.L., disse que iria levar o carro, pois já havia feito o pagamento e não iria sair dali sem o veículo.

Em seguida o F.L., na companhia de um suposto primo, entrou no carro e eles foram embora, dizendo que iriam para a cidade de Frutal, não tendo a vítima conseguido evitar que ele levasse carro, registrando os fatos na delegacia, onde ainda apresentou a foto de WhatsApp do F.L., sendo posteriormente descoberto o seu endereço.

Ainda durante o registro da ocorrência, a vítima conseguiu falar com o F.L., e o mesmo disse que é trabalhador e que estava disposto a resolver o ocorrido, pois entende que também caiu em um golpe, pois transferiu para “Hélio” a quantia de R$ 4.500,00, sendo que a vítima estava vendendo o veículo pelo valor de R$ 11.000,00.

Compartilhe: