terça-feira, 07 de julho de 2020

Notícias

Empresário de Votuporanga é vítima de estelionato em Barretos

O empresário L.R.C.O., 33 anos, morador na cidade de Votuporanga, esteve na delegacia de Barretos, informando ter sido vítima de estelionato.
Segundo ó empresário, ele viu em um site de vendas o anúncio de uma motocicleta Honda Biz 125, cor preta, ano 2013, com placa da cidade de Barretos, a qual estava sendo vendida por pessoa identificada por “Diego”.
Ao se interessar pelo anúncio, o empresário manteve contato com uma pessoa que se identificou como “Carlos Roberto”, o qual informou que “Diego” seria seu sobrinho, informando ainda que a moto não estava em seu nome, e sim em nome de um cliente que lhe devia honorários advocatícios, e por este motivo, o veículo estava na casa desse cliente, posteriormente identificado como “Tiago”.
No anúncio valor da moto era de R$ 5.650.00, mas depois de negociarem o vendedor deixou R$4.400.00, tendo o vendedor passado para a vítima o endereço da casa de “Tiago”, ocasião em que a vítima se deslocou até Barretos e ao chegar a residência de “Tiago”, o indagou se ele conhecia “Carlos” e se realmente devia para ele tais honorários, perguntando ainda se ele estava vendendo a motocicleta para pagar “Carlos”, tendo “Tiago” confirmado toda a história e dizendo para a vítima que ele poderia transferir diretamente o dinheiro pra a conta de “Carlos”, já que o devia.
Desta forma, a vítima apesar de estar com o dinheiro em espécie, transferiu a quantia para a conta de “Carlos” e mandou o comprovante para o mesmo e também para “Tiago”, tendo então “Carlos” confirmado que o dinheiro estava em sua conta e que “Tiago” poderia acompanhar a vítima até o cartório e preencher o recibo.
A vítima salientou que a todo momento “Tiago” estava se comunicando, via telefone com “Carlos” e o acompanhou até o cartório, mas quando eles lá chegaram, “Tiago” informou que o dinheiro não havia caído em sua conta, pois na verdade, “Carlos” deveria transferir o valor para sua conta e ele havia pedido que “Tiago” não contasse nada para a vítima.
O empresário não soube relatar com precisão a explicação de “Tiago, pois, se quer entendeu, e desta forma, “Tiago” não transferiu o veículo para o seu nome, tendo a vítima ficado com o prejuízo no valor de R$4.400.00, registrando os fatos na delegacia.
Ao final o empresário informou que após todo o ocorrido, ele tentou ligar para “Carlos”, mas o telefone está sempre desligado.

Compartilhe: