sábado, 23 de janeiro de 2021

Notícias

Depois de desentendimento familiar, mulher atira cinco vezes em companheiro

Uma mulher de 39 anos, moradora na cidade de Guaraci, e que foi identificada como G.N.A.S., 39 anos, foi apresentada presa na delegacia de Barretos pelos Policiais Militares, cabo Silva Nunes e soldado Luís Felipe, pelo crime de tentativa de homicídio contra o seu companheiro A.M.N., comerciante, 65 anos, morador no Jardim do Bosque, também naquela cidade, mediante o disparo de cinco tiros de arma de fogo, acertando dois tiros na perna e um no pé.
De acordo com os policiais, eles acionados pelo Copom para atenderem uma situação de desentendimento familiar e quando chegaram ao local, se depararam com a vítima caída na varanda de sua residência, bastante ensanguentada e falando que fora alvejada pela companheira, que teria se evadido.
Em buscas pelo imóvel os policiais encontraram no quarto um revólver Taurus, calibre 38 com cinco munições deflagradas em seu interior e mais três intactas dentro da caixa da arma.
Os policiais providenciaram o socorro para a vítima, que foi resgatado pelo SAMU, passou pelo Hospital de Guaraci e, devido à gravidade, foi transferido para Olímpia.
Foi verificado ainda que o casal conta com vasto histórico de violência doméstica e que o comerciante já foi preso por agredir a sua ex-companheira e em relação à companheira atual, no caso a autora, os chamados para a polícia atender desentendimentos entre eles são constantes.
Ainda de acordo com os policiais, quando eles ingressaram na residência, perceberam que o gás estava aberto, sendo necessário remover o botijão e populares afirmaram que foi a autora que havia aberto o gás.
Além disso, também houve relatos de que no momento dos fatos a autora chamou a filha, menor de idade, para ajudá-la, e a adolescente presenciou parte da briga, sendo ela apresentada na delegacia.
Os policiais saíram em diligências a fim de localizar a autora, que foi presa em uma residência na Rua Benjamin Constant, moradia de um indivíduo conhecido como “Paraíba”, e quando interrogada, ela nada respondeu, mas chorou muito e disse que sua cabeça estava doendo.
O revólver pertence a vítima, que possui registro, sendo a arma e uma faca apreendidos e apresentados na delegacia, onde a prisão dada a mulher foi ratificada, sendo ela levada para a cadeia da cidade de Viradouro, onde permaneceu presa e a disposição da Justiça.

Compartilhe: