Ir para o conteúdo

sexta-feira, 30 de julho de 2021

Notícias

Comerciante alega que estelionatário usou seu carro para aplicar golpe

Na delegacia o comerciante José Carlos relatou que anunciou a venda de um veículo na internet e que “Guilherme” manteve contato dizendo que havia comprado uma casa de um amigo e como restante do pagamento havia o valor de R$40.000,00, o qual o vendedor da casa desejava usar para a compra de um veículo, tendo ele gostado do carro de José Carlos, que seria comprado por R$30.000,00, a vista.
Então, “Guilherme” disse que iria se organizar para vir a Barretos, mas logo depois enviou mensagem dizendo que fosse fornecido o PIX de José Carlos, caso ele não viesse a Barretos, e como ele estava demorando a chegar, José Carlos pergunto se “Marcio” era a pessoa que ele havia comprado a casa e então, foi respondido que sim e passou o contato de Marcio, que informou que já estava em Barretos.
O comerciante levou o casal para sua casa e eles ficaram de comprar o carro, mas precisava fazer a vistoria veicular, pois teria que ser feito o contrato de compra e venda para ser realizado o pagamento (que ele pensou ser de R$30.000,00) o qual usaria para comprar um veículo Honda Civic.
José Carlos enviou para “Guilherme” o laudo da vistoria com seu endereço e sua habilitação para que fosse feito o contrato e eles foram até o cartório, mas o e-mail com o contrato demorou chegar e então ele e o casal passaram a cobrar o envio do contrato, mas “Guilherme” dizia que o despachante dele estava providenciando tudo.
Às 18, com o cartório fechado, “Guilherme” disse que já havia cobrado seu despachante, e que também estava na espera, mas como o cartório havia fechado, eles deveriam deixar para o dia seguinte.
Nesse momento José Carlos perguntou ao casal sobre o preço que eles negociaram com “Guilherme” e foi respondido R$23.000,00, quando então ele percebeu o golpe.
Quando José Carlos estava na delegacia, “Guilherme” encaminhou mensagem com um falso comprovante de pagamento, alegando que em 30 minutos o dinheiro estaria em sua conta e ele poderia entregar o veículo para o casal.

Compartilhe: