Ir para o conteúdo

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Notícias

Dos Leitores: Morte na Santa Casa

O encanador Paulo César de Souza, procurou a redação do JBR, onde explicou que no último dia 2, foi informado pela Santa Casa, que seu pai o idoso, José de Souza e Oliveira, 93 anos, morreu na UTI do hospital, onde estava internado para um tratamento de AVC (Acidente Vascular Cerebral). “O meu pai foi internado em virtude do AVC e me chamaram para informar da morte dele, e perguntei se poderia fazer o velório dele, e as duas médicas me disseram que não, porque sairia como Covid e o caixão estaria lacrado”, afirmou Paulo César.
Segundo Paulo, ao questionar o hospital, foi informado que poderia aguardar o resultado do exame para Covid-19 que sairia somente no outro dia, após às 15h. “Após aguardar o exame, o resultado deu negativo para Covid-19 e foi liberado para ser realizado o velório. Se eu não fosse questionar, eles iam enterrar meu pai como Covid-19”, destacou Paulo.
De acordo com o barretense, após sofrer o AVC, seu pai ficou no oxigênio, mas não era Covid. “Espero que alguém tome providência para que isso não continue ocorrendo”, afirmou.
Santa Casa
Procurada a Santa Casa esclareceu que há uma regulamentação vigente sobre velórios, e não depende da vontade do médico e/ou hospital. A regulamentação é do Ministério da Saúde que publicou o “Guia para o Manejo de Corpos no Contexto do Novo Coronavírus” (Covid-19), com recomendações de como devem ser realizados os funerais e o manuseio do corpo nos hospitais, em domicílio e em espaço público. O paciente citado, além de ser acometido por Acidente Vascular Cerebral (AVC) também apresentava sintomas respiratórios, e para descartar a suspeita precisou aguardar o resultado do exame comprobatório. “A instituição se solidariza com a família e compreende que o momento de despedida do ente é muito importante, e continua seguindo todos os protocolos preconizados pelo Ministério da Saúde”, esclarece a nota.

Compartilhe: