segunda-feira, 13 de julho de 2020

Notícias

Aumenta o número de casos de injúria racial entre homens em Barretos

Barretos já registrou três casos relacionados a injuria racial (preconceito por causa da raça) de janeiro a maio deste ano, sendo estes números anotados somente nos 1º e 2º Distrito de Barretos, que atendem as ocorrências na área central da cidade.
Também se faz necessário destacar que este índice envolve como vítimas apenas homens, pois no caso de a vítima ser mulher, a ocorrência é registrada na Delegacia de Defesa da Mulher.
Mesmo com três registros em dois Distritos Policiais, envolvendo vítimas apenas homens, os números são bem mais altos que em 2018 e 2019, quando durante os 12 meses de cada ano foram registrados 4 casos na mesma área da cidade tendo também homens como vítimas.
De acordo com o delegado, Dr. Fernando Cesar Galetti, que responde pelos dois Distritos Policiais, nos três casos registrados este ano, foram instaurados inquéritos, estando os trabalhos em andamento.
Em um dos casos que está sendo investigado pelo delegado, Dr. Fernando Galetti, mais precisamente o terceiro deste ano, a vítima, que trabalha como entregador e reside no bairro Nogueira, relatou que estava próximo aos caixas eletrônicos de uma agência bancária, no centro da cidade, ocasião em que uma pessoa, a quem ele identificou aos policiais, chegou para fazer um depósito e por motivos a serem esclarecidos, teria falado: “O que você está me olhando macaco safado? Nóia”.
A vítima então respondeu que não estava olhando e então, ainda segundo ele, o autor passou a ficar provocando, na tentativa de causar briga, e quando eles saíram do banco, o autor proferiu palavras de baixo calão, razão pela qual as partes entraram em luta corporal.
Ocorre que, ainda de acordo com a vítima, no carro do autor estava outra pessoa, que também foi identificada, o qual veio e lhe desferiu um soco pelas costas e depois um chute em sua cabeça, fazendo com que a vítima caísse ao solo, sendo os agressores contidos por populares.
Ao final a vítima informou que em data anterior, ele estava em horário de trabalho fazendo entregas quando, por acaso, ele encontrou o autor que assim que o visualizou, acelerou o seu carro e passou bem próximo a ele.

Compartilhe: