Ir para o conteúdo

terça-feira, 09 de agosto de 2022

Notícias

Aqui o povo tem voz

O munícipe Wilson Furnie, residente na rua João Luiz da Silva n° 505, no bairro Zequinha Amêndola, procurou à Rádio Jornal, para reclamar da falta de atendimento ao seu neto, Maicon Furnie. “Eu levei no postinho ontem às 21h e já não tinha mais médicos. Voltei na manhã de ontem, não tinha mais vagas, porque o médico estaria atendendo os agendamentos”, afirmou Furnie.
Procurada a Prefeitura, esclareceu em nota, que a mãe do paciente passou pela unidade e foi orientada. “A mãe compareceu ontem à noite (quinta) na unidade, após o horário de atendimento do médico, 21h, e optou por ir embora sem abrir ficha de atendimento. Ontem pela manhã, o paciente retornou à unidade. Ele passou por escuta inicial com a técnica de enfermagem. Foi orientada pela técnica de enfermagem a retornar no período da tarde, pois no período da manhã a escala médica estava reduzida. A equipe orientou ainda a procurar a UPA caso houvesse piora do quadro até o horário de retorno na unidade, para não ficar sem atendimento”, esclareceu.

Compartilhe: