sábado, 11 de julho de 2020

Notícias

Após flexibilização, comerciante do terminal registra queda de 50% na venda de salgados

Setor de locação de trajes também sente reflexo da pandemia

Após 2 meses sem atividades, com a flexibilização do decreto municipal, que permitiu a reabertura do comércio local, o vendedor de salgados, Euclides Gomes de Almeida, 74 anos, o conhecido seu Creisson, voltou a realizar as suas vendas de salgados, próximo ao Terminal de Integração. Contudo, em seu terceiro dia de venda após o retorno, o comerciante vem registrando uma queda de 50% no movimento, porque a população não está usando o transporte coletivo, além das escolas não terem retornado as aulas e poucos pacientes procurando o postão. “Fiquei dois meses sem funcionar, cumprindo as determinações da lei. Caiu 50% das vendas, e acredito que a população de maneira geral está sismada de sair para as ruas”, afirmou o vendedor de salgados que atua neste ramo há 54 anos.
TRAJES
Apesar da flexibilização da economia, um setor que vem sentindo bastante, é o de aluguel de trajes masculinos, que devido ao cancelamento de casamentos, formaturas e outros eventos, apresenta uma queda de 98% na locação de ternos e blazers masculinos. Segundo Eurico Orlando, o setor de locação de trajes é ligado ao setor de eventos, e como não está tendo eventos, o nosso faturamento parou. “Nós fomos o primeiro setor a parar e será o último a voltar, e quando retornar, somente o ano que vem voltará ao normal. Hoje, estamos reservando datas para eventos previstos para setembro ou outubro. E tivemos também muitos adiamentos e sem data para ocorrer a locação”, afirmou Eurico.
Segundo ele, para sobreviver, a sua empresa vem realizando serviços de reparos em roupa, tinturaria e até confecção de máscaras, mas já pensa em conseguir algum trabalho fixo, para complementar a renda.

Compartilhe: