Ir para o conteúdo

sábado, 20 de julho de 2024

Notícias

Acordo Encerra Greve de Professores em Universidades e Institutos Federais

Após cerca de 60 dias de paralisação, professores de universidades e institutos federais chegaram a um acordo com o governo federal, pondo fim à greve que vinha afetando diversas instituições de ensino superior pelo país. O termo de acordo foi negociado e será formalmente assinado nesta quarta-feira (26), marcando um marco importante para a categoria docente.

O Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN) anunciou o encerramento da greve a partir desta segunda-feira (24), com previsão de completa normalização das atividades até o dia 3 de julho. O acordo foi resultado de intensas negociações realizadas em Brasília durante o último fim de semana, onde o Comando Nacional de Greve representando os professores deliberou sobre os termos propostos pelo governo.

Em comunicado oficial, o Andes-SN destacou que a decisão pela assinatura do termo de acordo foi respaldada pela base da categoria, após a sistematização dos resultados das assembleias realizadas pelos estados entre os dias 17 e 21 de junho. A partir da assinatura prevista para o dia 26 de junho, os docentes retornarão às suas atividades de ensino, pesquisa e extensão, com o compromisso de normalizar integralmente suas funções educacionais até o início de julho.

A greve dos professores teve impactos significativos nas instituições de ensino superior, afetando o calendário acadêmico e gerando preocupações entre estudantes e familiares. Com o acordo firmado, espera-se que as universidades e institutos federais possam recuperar o tempo perdido e seguir com suas atividades de forma regular, promovendo a continuidade do ensino de qualidade no país.

O entendimento alcançado entre os representantes dos docentes e o governo federal representa um passo importante na valorização da educação pública e no respeito aos direitos trabalhistas dos professores, ao mesmo tempo que demonstra a eficácia do diálogo e da negociação como meios para resolver conflitos laborais de maneira equilibrada e justa.

Compartilhe: