segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Notícias

Policia encontra quase R$ 26 mil e pedreiro é preso por lavagem de dinheiro no bairro Leda Amêndola

Os Policiais Militares, sargento Roberto e soldado Ivan, apresentaram preso no Plantão Policial o pedreiro A.C.M., 31 anos, morador no bairro Leda Amêndola, e em relato os policiais informaram que receberam denuncia anônima através do TMD (Terminal móvel de dados) de que três indivíduos estariam em uma residência na Rua Calil Eduardo Said Calil, bairro Leda Amêndola, onde em frente estava estacionado um veículo Fiat Uno, branco, preparando e comercializando drogas, e que no local havia uma quantidade considerável de drogas.
Os policiais então foram checar a denuncia e quando chegaram ao local, se depararam com o pedreiro A.C.M., em frente à residência, em pé na calçada, segurando um objeto em suas mãos, estando o portão do imóvel parcialmente aberto e o veículo Uno, lá estacionado.
Ao perceber a chegada dos policiais o indiciado correu para o interior da casa, deixando o portão entreaberto, da forma como estava, ocasião em que os policiais foram em seu encalço, porém, ao se aproximarem do portão, foram impedidos de entrar em razão de um cachorro da raça Pastor Alemão, que avançou contra os policiais, mas ainda assim foi possível os Militares visualizar o indiciado pulando o muro dos fundos. Imediatamente foram realizadas diligencias, porém, o indiciado não foi localizado, e com a autorização da esposa dele os policiais adentraram ao imóvel e em buscas, foi localizada no quarto das crianças, mais precisamente no armário, uma considerável soma em dinheiro e sobre a cama havia apenas um pino com cocaína.
Ao perceber a situação em que as coisas ficaram, e com a chegada de muitos parentes, o indiciado, retornou à residência e assumiu a propriedade do dinheiro e da droga.
Na delegacia foi contabilizada a quantia de R$25.995.00, sendo 19 notas de R4$100,00, 231 notas de R$ 50,00, 359 notas de R$ 20.00, 345 notas de R$10,00, 169 notas de R$5,00, 490 notas de R$2,00. Na delegacia o pedreiro afirmou que o dinheiro ele angariou fazendo economias e o juntando há cerca de um ano e meio e que ele pretendia comprar um carro.
Também foi relato por ele que sua esposa também trabalha como enfermeira e que ele iria entregar o dinheiro no dia seguinte ao vendedor do carro, pois o veículo já está até na sua casa, o qual é um Golf, o qual ele não soube dizer se era ano 2000 OU 2002, não sabendo também informar o nome completo do vendedor.
Sobre o pino com cocaína o pedreiro afirmou ser usuário e disse também que havia saído de sua casa para jogar futebol e depois passou em um bar, e ao ser questionado se foi jogar futebol de chinelo, ele afirmou que havia deixado o tênis no carro de um amigo, que ele também não soube informar o nome completo e nem o endereço, afirmando ainda que mora em Barretos há 31 anos e nunca foi preso.
Em seu depoimento a esposa do pedreiro apresentou uma versão incongruente (não condizente com a dele), tendo a delegada, Dr. Denise Vichiato Polizelli, determinado a prisão em flagrante do pedreiro pelo crime de lavagem de dinheiro, entendendo que o indiciado estava ocultando dinheiro, provavelmente do tráfico de drogas.

Compartilhe: