quinta-feira, 18 de julho de 2019

Notícias

Moradores de rua e migrantes lotam Casa de Passagem com queda na temperatura  

A chegada da onda de frio no final de semana, que atingiu a marca de 3º graus em Barretos, fez com que muitas pessoas buscassem abrigo na Casa de Passagem Madre Tereza de Calcutá, que tem nove quartos e capacidade para atender 30 pessoas para pernoite. Segundo a assistente social e coordenadora da Casa de Passagem, Tatiane Masana,  a chegada do frio fez com que muitas pessoas que eram resistentes, procurassem abrigo na entidade que é mantida pela Fundação Padre Gabriel Carrer. “Muitos eram resistentes a vir para a Casa, e agora no período do frio, estão aceitando. Estamos precisando de agasalhos e cobertores para atender essas pessoas que buscam atendimento espontâneo, são trazidos pela equipe de abordagem e do posto de atendimento da rodoviária”, afirmou Tatiane. 

Atualmente, a casa atende uma média 150 pessoas por mês, além de 689 refeições, e com a chegada da Festa do Peão, o atendimento triplica, devido às pessoas que vêm trabalhar no evento. “Muitos vêm para trabalhar e buscam abrigo. E outros já ficam na região do Parque, após conseguir emprego”,  explicou. 

Na casa de passagem, também é prestado atendimento para pessoas que não têm residência fixa e necessitam de atendimento. O aposentado Reinaldo Ponciano, está há 2 meses morando na entidade e aguarda ter um local para residir. 

Já o migrante Jonis José de Souza, da cidade de Mandaguari/PR, está na entidade desde ontem, aguardando uma passagem que deverá ser fornecida somente na quarta, dia 10, com a reabertura da Prefeitura. “Graças a Deus estou aqui na Casa de Passagem para não ficar na rua e na quarta, se Deus me abençoar, vou seguir viagem até Uberlândia/MG”, afirmou. 

A Casa de Passagem fica na rua Messias Gonçalves nº 671, no Bom Jesus e necessita de doações de roupas, agasalhos e cobertores que são doados e usados pelos atendidos.

Compartilhe: