terça-feira, 14 de agosto de 2018

Notícias

Ex-presidente do Conselho Tutelar é condenado por improbidade administrativa

Em decisão publicada ontem, o juiz Luciano de Oliveira Silva, da 2ª Vara Criminal de Barretos, condenou o ex-presidente do Conselho Tutelar de Barretos, Anderson Roberto de Jesus, por improbidade administrativa. Na sentença, o juiz determinou que réu perdeu os direitos políticos pelo prazo de oito anos, o pagamento de uma multa no valor do salário que recebia no cargo e a proibição de contratar com o poder público por dez anos. Anderson foi condenado ainda ao pagamento das custas e despesas processuais.
De acordo com o processo, na qualidade de membro do Conselho Tutelar de Barretos, Anderson deixou de relatar a embriaguez de um adolescente que participava de uma festa, tendo solicitado o valor de R$ 600,00 aos organizadores do evento, para que, dessa forma, não tomasse as providências cabíveis, evitando que os organizadores fossem responsabilizados com sanções penais e administrativas.
“ARMAÇÃO”
Procurado ontem, Anderson negou que tenha praticado o fato e afirmou que “foi uma armação” que fizeram contra ele, e que vai recorrer da decisão.

Compartilhe: