sábado, 23 de março de 2019

Artigos

VOLTEI A SONHAR

Bom Dia Barretos. Noite dessas me recolhi mais cedo para o repouso noturno. Acredito mesmo, que tão logo conciliei o sono, fui surpreendido nas asas do sonho sendo transportado pelo espaço cósmico, em direção a um planeta anos de luz da Terra. Era um planeta diferente do que conhecemos. Não tinha o firmamento azul da Terra, era envolto num misto de arco íris multicolorido que irradiava uma melodia tranquilizadora nos dando uma sensação de profunda paz.
Apesar de não conhecer ninguém nem com eles falar, percebi que tudo que eu pensava eles compreendiam e tudo que seus cérebros elaboravam eu entendia. Era um tipo diferente de comunicação. Respirava-se paz e harmonia. Os sentimentos de ódio, rancor, inveja, não tinham espaço naquele planeta. Não havia disputa por posições cargos ou dinheiro. Tudo isso era dispensável. O amor e a fraternidade impulsionavam a vida ali, onde todos se confraternizavam numa grande irmandade.
Não, não estranharam minha chegada, só não puderam entender o que eu estava fazendo ali, pois era um planeta de transição, onde aportavam almas evoluídas e, que depois de cumprirem um estágio programado, partiam para um outro planeta mais evoluído. Ninguém criticava ninguém, não havia maldade, disputas, não se praticava a divisão, não havia competição e evoluía mais rapidamente quem mais doasse amor ao semelhante.
Muito focado na medicina terrena, quis saber como ela era praticada naquele planeta. Um sorriso bondoso aflorou aos lábios de meus interlocutores e me explicaram que ali não havia tratamento como os que ocorrem na Terra.
As doenças que aqui conhecemos, como doenças físicas, são em verdade, doenças da alma que se refletem no corpo. O ódio, a raiva, o rancor, a maledicência, e principalmente, a inveja e a ganância, se refletem em nosso corpo como doenças físicas. Seríamos muito melhor sucedidos se em vez de tratarmos as doenças com medicamentos, tratássemos a alma dos pacientes, pois, quando se recobra a paz interior, o equilíbrio da mente se refaz e as doenças desaparecem.
O melhor remédio para curar as doenças é a prática do amor. Só o amor cura, diziam, mas infelizmente, o amor não consta do arsenal terapêutico da Terra. Se vocês soubessem o poder do amor, descobririam a magia da vida em plenitude, pois ao praticar o amor, nos aproximamos de DEUS, que é a essência do amor.
Relembrei então, que frequentemente somos surpreendidos, com pessoas que doentiamente se regozijam muito mais com o fracasso alheio que com o próprio sucesso. Acredito que somos ainda um planeta primitivo, e que precisamos evoluir muito, para chegarmos ao nível do planeta Arco Íris.
Estamos entrando na quinzena natalina, que nos envolve na magia da chegada do Menino DEUS à Terra, portanto, um momento especial para praticarmos o amor, amor desinteressado, amor verdadeiro fazendo com que a felicidade venha se aninhar em nossos corações. Que com as bênçãos de Cristo, o pratiquemos agora, e em toda nossa caminhada terrena.
BOM DIA BARRETOS.

Compartilhe: