sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Artigos

Ser perseverante na fé

Tem dias em que nos sentimos cansados e desanimados em meio a tantos afazeres que não damos conta de terminar, pois nos falta tempo. Ou então, somos tomados por uma sensação de tédio e de solidão que nos gera um vazio, uma falta momentânea de alegria, coragem e energia que nos leva ao desânimo. Esses momentos são comuns na trajetória de todos nós, afinal, a vida é feita de altos e baixos e nem todos os dias estamos dispostos e alegres para festejarmos.
Porém, o problema desta realidade surge quando essa tristeza ou esse tédio tem uma razão mais profunda, relacionada à maneira pelo qual enxergamos a nós mesmos e ao sentido que damos a nossa vida. A partir daí, devemos examinar nossas atitudes através de uma reflexão interior na escuta de nós mesmos. Se os nossos sentimentos forem apenas negativos ocorrendo-se repetidas vezes, devemos procurar mudar os caminhos que estão sendo a causa desta realidade chamada “baixa autoestima”.
Assim sendo, através da compreensão da nossa realidade, encontraremos caminhos que nos iluminarão com uma luz que deve ser o ponto partida para todas as nossas reflexões: “Deus nos amou primeiro (Cf1Jo 4,19)”, ou seja, antes de qualquer coisa, somos amados por Deus, somos escolhidos por Ele, porque Ele nos ama.
Nos momentos de escuridão acolha esta Palavra e tenha coragem, se for preciso, de rever suas atitudes e dar um novo sentido a sua vida. Deus não nos abandona, Ele sabe que somos capazes de superar nossas barreiras. O nosso auxílio vem de Deus, faça esta experiência todos os dias através da oração, e nos momentos de escuridão não lhe faltará a Luz. Sejamos perseverantes na fé!

Daniel Canevarollo
Seminarista

Compartilhe: