sábado, 20 de outubro de 2018

Artigos

Ser frutos de gratidão e amor à vida e lutar pela paz e justiça

Honrar a quem proporcionou nosso crescimento e está ao nosso lado é antes de tudo agradecer e reconhecer com gratidão a importância que ele ocupou em nossas vidas, não levando-se em consideração atitudes interesseiras e vazias, mas sim a valorização do outro como um presente fraterno que a vida, através do dom e da graça de Deus, nos proporcionou conviver, pois como sabemos, somos únicos e especiais em tudo o que fazemos e realizamos.
Na insensibilidade da conjuntura atual, somos inflamados a praticarmos a desobediência, a falta de amor, de afetos, retomando-nos em uma rebeldia que nos torna secos e vazios, a ponto de julgarmos e nos acostumarmos a tratar a todos que estão à nossa volta como um sinal de ameaça e insatisfação.
Na realidade em que nos encontramos, em que algo que necessita ser resolvido ao invés de propostas que nos estimulem à pratica da justiça e do amor, nos são apresentadas ameaças e propostas de violências e guerras. É necessário resgatar e perceber que “a oportunidade de viver é o maior tesouro que se pode ter.”
Como sabemos a paz é fruto da justiça. Se semeamos ódio colheremos mais cedo ou mais tarde seus próprios frutos transformados em guerras, ódios, destruição, rancor intolerância entre outras manifestações que acabarão com a tão sonhada paz.
Se semearmos amor, colheremos frutos de respeito, mansidão, equilíbrio, e sobretudo seremos pessoas da gratidão e da busca pela justiça, “sabendo que se estamos vivos é porque alguém teve a coragem de arriscar e apostar em nosso existir”.
Lutemos pela vida e sejamos gratos a todos aqueles que nos cercam. Semeemos frutos de amor e paz, sobretudo neste tempo de decisão. Sejamos conscientes em nossas escolhas e nos apoiemos nos passos de Jesus relatados no santo evangelho, sendo sal da terra e luz para o mundo!
Daniel Canevarollo
seminarista

Compartilhe: