terça-feira, 14 de agosto de 2018

Artigos

Religiosos da diocese celebram o Dia Mundial da Vida Consagrada

Na noite de sexta-feira (02), religiosas e religiosos estiveram reunidos na igreja matriz da Paróquia São Benedito para juntos participarem de uma missa em ação de graças pelo Dia Mundial da Vida Consagrada.
A missa foi presidida pelo padre Rogério Caraffini, pároco da paróquia, religioso da Congregação dos Padres Estigmatinos e concelebrada pelos padres Ângelo Fornari, José Mainardi, Geraldo Medina e Luís Fernando Nascimento. Durante a homilia, o sacerdote disse aos demais religiosos presentes que diante dos desafios que encontram diante da missão de viverem a sua vocação num mundo marcado por grandes transformações são convidados a refletir sobre a importância da vida religiosa no mundo de hoje, seja na vida consagrada, na vida religiosa e na vida religiosa presbiteral.
“Quando falamos de vida religiosa, nós falamos de homens e mulheres que se consagram a Deus e trabalham em nome de Jesus e em nome do evangelho. Muitos ainda não entendem, não compreendem a importância e a profundidade da vida religiosa. Como é bonito, como é profundo essa vocação que Deus distribui a homens e mulheres. Como é profundo o carisma de Deus através de nossos fundadores (…)”, destacou o padre.
Através dos fundadores das Congregações Religiosas e Institutos de Vida Consagrada, homens e mulheres aprendem a viver essa consagração a Deus, à Igreja e ao Evangelho por meio de carismas. Os carismas ajudam os consagrados a viver essa consagração com alegria para que se coloquem à serviço da Igreja.
Padre Rogério, refletindo sobre a sociedade líquida, sobre o mundo marcado com a rapidez da comunicação, indagou a assembleia participante se com isso estaria perto do fim a vida religiosa. “A vida religiosa quer ser sinal de Deus numa sociedade que se esfacela”, afirmou.
A irmã Lucelãine Ribeiro, coordenadora do Núcleo Barretos da CRB – Conferência dos Religiosos do Brasil, disse no final da Eucaristia que todos os consagrados estavam ali se apresentando diante do altar do Senhor para agradecer o grande dom da vida consagrada. “(…) O Concílio vaticano II vem nos dizer que a vida religiosa é um dom para a Igreja. Mas, a Conferência de Medelín vem nos dizer que tipo de dom nós somos para a Igreja. A vida religiosa é um dom profético para a Igreja e no mundo. Então nós, religiosos vivamos a nossa vocação e missão na alegria e no testemunho e na profecia acreditando que nós podemos construir um mundo mais justo, mais fraterno, um mundo cheio da presença de Deus (…)”, disse a religiosa.

Compartilhe: