sexta-feira, 20 de Abril de 2018

Artigos

O IMPORTANTE DOIS OU SEIS MESES

Bom Dia Barretos. Estamos a dois meses da copa do mundo na Rússia. A vibração começa a tomar as ruas, e estamos vendo milhares de pessoas preocupadas em completarem seus álbuns de figurinhas. Algumas bancas já não estão conseguindo repor em tempo seus estoques. Por outro lado, os programas jornalísticos, quando não envolvidos em explorarem os também milhares de escândalos que maculam a vida pública do país, estão preocupados em trazerem informações a respeito da copa.
Também gosto de futebol e claro que desejo que o Brasil ganhe mais um mundial. Mas, acabando a copa, ganhando ou perdendo o mundial, nada vai mudar em nossas vidas. Não incentivará nossa economia, nem gerará novos empregos, porém a decisão da disputa que vai ocorrer daqui a seis meses, esta sim, estará decidindo, não só o destino do Brasil para os próximos quatro anos, mas o destino de milhares de brasileiros pela próxima década.
Até agora, não vimos nenhuma preocupação de nossa população com as próximas eleições. Nenhum álbum de figurinhas com o retrato daqueles que não devemos reeleger, nem daqueles que, mesmo não tendo mandato, têm o mesmo perfil dos que lá estão, a infelicitar a nação, portanto não devendo receber os nossos votos. Não digo daqueles que merecem os nossos votos, pois esses, com certeza, não conseguiriam preencher nem um décimo do álbum.
Até quando o brasileiro continuará preocupado com o carnaval e suas escolas de samba; com o futebol e seus mais variados campeonatos ao longo do ano; com as festividades juninas, que têm o condão de até paralisar o nosso Congresso; com os feriados e suas desastrosas pontes, a atravancarem a nossa economia? Será que tudo isso não passa de uma orquestração para iludir o nosso povo, dando-lhe pão e circo? Bem, parece que seria só circo, pois o pão está faltando em milhares de casas.
Estamos a observar que o técnico da seleção, com regularidade convoca jogadores, promove jogos treinos, até já escolheu as acomodações para os jogadores na Rússia. Seus auxiliares estão a viajar pelo mundo assistindo jogos, observando as condições físicas e técnicas de cada atleta, para então sim, elaborar as listas dos convocados. Já nós brasileiros, estamos até hoje falando de campeonatos regionais, sem nenhuma preocupação em observar a conduta daqueles que em outubro, se apresentarão aos eleitores como os salvadores da pátria.
Parece que estamos mais preocupados em acompanhar as novas denúncias e comentar as novas prisões, que buscarmos caminhos que possam evitar que novos episódios como esses se repitam no futuro. Creio que está na hora de fazermos como o técnico da nossa seleção, analisarmos não jogadores, mas sim candidatos, pois das eleições de outubro e que poderemos visualizar um futuro melhor e mais digno para nossa população. Acorda Brasil, vamos nos preparar para o amanhã se quisermos colher os frutos de uma nação preocupada com o bem-estar de seus filhos e não o lamentar a proliferação de malfeitores.
BOM DIA BARRETOS.

Compartilhe: