terça-feira, 19 de junho de 2018

Artigos

O FRIO CHEGOU

Bom Dia Barretos. Em verdade, não sei o que é pior, o frio que nos atinge com a chegada de uma frente fria, ou o frio que domina as almas insensíveis ao sofrimento do próximo.
O frio chegou, e ao abrirmos nosso guarda-roupa, muitas vezes encontramos uma serie de peças que já não usamos mais ou não nos serve, encostadas num canto. Lá deixamos que permaneçam, apesar de termos plena consciência de que poderiam estar agasalhando e aquecendo outros irmãos necessitados. Não sei o que é pior, o frio ou a insensibilidade.
Parece que a lição que Cristo nos ensinou, ou seja, repartir o pão, não prosperou em muitas almas, extremamente introvertidas e incapazes de abrirem seu campo de visão além do círculo íntimo. Tais pessoas são incapazes de sentirem o verdadeiro aquecimento da alma, que um simples gesto de amor pode oferecer, como o de doar uma peça que não nos serve mais a um irmão necessitado. O valor do desprendimento aumenta muito mais se doarmos uma peça que ainda nos serve, o fazendo por amor a um ser menos afortunado.
Estudos modernos demonstram que temos uma área do cérebro que reage positivamente quando oramos ou quando fazemos uma boa ação. É a ciência comprovando que o amor, a bondade e a fé podem operar milagres em nossas vidas. Agora não é apenas teoria, mas sim constatação cientifica.
Lembrei-me então de que tempos atrás substituíram os enfeites de rua, durante a procissão de Corpus Christi, por peças de roupas, dando oportunidade de quem precisasse as recolher. Então pensei com os meus botões: Por que não aproveitar a procissão de Corpus Christi e a marcha para Jesus, dos evangélicos, e colocarmos ao longo do trajeto, sobre tabuleiros, peças que poderíamos dispor e assim praticarmos uma boa ação. As pessoas menos favorecidas pela sorte e que desejassem poderiam recolher as que lhes agradassem, sendo as demais peças recolhidas e entregues às entidades sociais para atender seus assistidos.
Estaríamos em paz com a nossa consciência, e não deixaríamos constrangidas as pessoas que necessitassem recolher algumas peças. Mais que aquecer seus corpos, tal gesto estaria também aquecendo suas almas, com a certeza de que, na terra, nem tudo está perdido. Acredito de que se tal ideia prosperar os órgãos de comunicação de Barretos se colocarão a disposição para divulgar e apoiar os organizadores.

BOM DIA BARRETOS.

Compartilhe: