quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Artigos

No silêncio encontramos Deus

Por quanto tempo conseguimos nos silenciar? Parece uma brincadeira de infância, ver quem fica por mais tempo em silêncio, mas como seria importante se ainda fizéssemos, como as crianças, essa brincadeira todos os dias. Não tenho dúvidas de que ouviríamos mais e melhor ainda, escutaríamos tudo que Deus tem para falar no íntimo do nossos corações.
Nosso dia a dia é tão cheio de barulhos e ruídos, com tanta informação nas TVs, rádios, internet e como tantos meios e tantas coisas que nos deixam inquietos e aflitos, que nos esquecemos que é no silêncio que sentimos e escutamos a Deus.
O silêncio é o ambiente onde pode brotar em nós algo novo. É por isso que na quaresma, esse tempo que estamos vivenciando, somos chamados ao silêncio. E ele não se faz às pressas. Quando nos aquietamos brota em nós uma grande quantidade de pensamentos, sentimentos e reflexões. Precisamos acolhê-los e contemplá-los. E depois despedimo-nos de tudo para nos expormos verdadeiramente ao silêncio.
Todas as vezes que Jesus realizaria algo, ia ao monte e rezava, se silenciava, ouvia o que Deus Pai tinha a dizer e o que esperava Dele. Quando realizava milagres pedia que fosse o silêncio reinasse nos lugares. O nosso coração só se converterá de verdade quando tivermos um encontro pessoal com nosso Senhor. E tenha a certeza de que esse encontro se dá no silêncio!
Agora precisamos refletir se estamos permanecendo em silêncio o tempo necessário para ouvir o que Deus quer. Estamos deixando que Ele faça morada nos nossos corações? Procuramos escutar o que Ele tem a nos dizer nos momentos de dúvida diante de algo que precisamos fazer?
É por isso que precisamos nos silenciar para encontrarmos com Deus, com nossos erros, com nossas dores e assim contemplarmos a paz.
Façamos a experiência do silêncio hoje para que Jesus não precise gritar conosco, e mesmo assim poderemos não ouvi-lo pelo abafamento de tantas outras vozes que o mundo nos oferece!

Carlos Moni
Seminarista

Compartilhe: