sexta-feira, 20 de julho de 2018

Artigos

MUDANÇA DE COMPORTAMENTO

Bom Dia Barretos. O povo brasileiro sempre foi tido como um povo cordial e receptivo, mas parece que o Brasil está mudando e, com ele, o comportamento do nosso povo. Estamos deixando de lado aquela maneira de levar tudo na brincadeira, fazendo troça com os problemas, meio do jeito bonachão do carioca ou do jeito manso do mineiro. Para cada situação difícil, logo aparecia múltiplas piadas, e de gozação em gozação, desopilava-se o fígado, e tudo se acomodava. Não existia preocupação que resistisse ao reinado de momo, e quando chegava a copa do mundo, todos de verde amarelo enfeitavam ruas e logradouros públicos, esbaldando até o último jogo.
O país parava para acompanhar a copa, não se falava em outra coisa e então entravamos num processo de euforia ululante. O mesmo processo ocorria também com os festejos de momo ou no Nordeste, com as festas juninas. Tudo era motivo para festas, para reencontrar amigos, tomar um belo chope ou promover uma churrascada. Agora, nem com todo o envolvimento da mídia em promover a copa da Rússia, não conseguimos observar o envolvimento de nosso povo, e um clima gélido, um misto de frieza e indiferença, envolve a competição. Qualquer Corinthians contra Palmeiras, São Paulo contra o Santos, ou Fla-Flu, desperta mais entusiasmo que os jogos da copa.
A reação do nosso povo já não é mais a mesma. Acredito que, atordoado pela sucessão dos graves desmandos administrativos, bem como pelas falcatruas das mais variadas dimensões e bombardeado diuturnamente por uma pregação de ódio e revanche, fomos sendo gradativamente envenenados e passamos a reagir com o fígado, em vez de usarmos a razão. Qualquer deslize no trânsito termina em uma quase tragédia. Estamos com os nervos à flor da pele. Agora, a menos de quatro meses das eleições e ainda não conseguindo ver raiar no horizonte uma luz, por mais tênue que seja, a nos garantir dias melhores e condução administrativa mais segura, o quadro vai se agravando. Nosso espírito desiludido com o quadro atual, amargurado e sem horizonte à vista, foi transformando o brasileiro, de um povo pacato, numa multidão a ponto de realizar qualquer desatino.
Então vem a pergunta: estamos conscientemente mudando o país para melhor ou estamos apenas deixando explodir a raiva contida? Para onde estamos caminhando? Para dias melhores ou dias mais turbulentos? O perigo, é essa desmotivação que estamos observando na copa, também se manifestar nas atividades produtivas, na geração de empregos e até mesmo, ou principalmente, nas urnas.
Nuvens negras pairam no horizonte e nem uma leve brisa parece querer afastá-las, já que os ventos fortes de mudanças radicais ainda não se manifestaram. Sim é tempo de copa, mas também é tempo de reflexão, de uma reflexão serena para que as mudanças de nosso comportamento, e do nosso país não sejam para pior.
BOM DIA BARRETOS.

Compartilhe: