segunda-feira, 25 de março de 2019

Artigos

Mesa-redonda discute o papel da religiosidade no processo saúde-doença

No dia 27 de fevereiro, o padre Ronaldo Miguel participou da Mesa-redonda que discutiu “O papel da religiosidade no processo saúde-doença” na FACISB – Faculdade de Ciências da Saúde de Barretos Dr. Paulo Prata.

O objetivo do encontro foi promover uma discussão envolto aos benefícios da religiosidade no que tange à saúde. Tal atividade está alocada dentro de um módulo vertical chamado StudiumGenerale que visa trabalhar com a questões sociais, étnicas, ambientais, espirituais, culturais, éticas, bioéticas, econômicas e comunicacionais da sociedade vigente, tendo como base conceitos providos das ciências humanas, corroborando, assim, com o desenvolvimento do pensamento crítico-reflexivo, autônomo, e humanístico dos discentes do Curso de Medicina, no sentido de uma prática profissional cada vez mais humanizada dentro da saúde. 

Durante 15 minutos disponíveis para cada líder religioso convidado, o sacerdote falou sobre a etimologia da palavra saúde, a fé como dom natural e sobrenatural, e do Cristo que se humanizou. “Do ponto de vista cristão, a Igreja Católica vê a questão da saúde integral da pessoa. Não apenas espiritual, mas também corporal, psicológica e assim por diante”, explicou.

Após as apresentações, os alunos da faculdade de medicina puderam indagar os representantes das religiões presentes: Catolicismo, Islamismo, Espiritismo, Protestantismo e Budismo.

Segundo o presbítero, as perguntas foram, por exemplo, como se relacionar com um paciente que se recusa a fazer o tratamento porque crê que será curado por meio de um milagre, e como um médico ateu deveria lidar com esses elementos de fé trazidos pelos pacientes e que ajudam no processo de recuperação.

Padre Ronaldo é vice-reitor do Seminário Maior Sagrado Coraçãode Jesus em São José do Rio Preto e vigário paroquial da Paróquia Santo Antônio de Pádua.

Compartilhe: