terça-feira, 21 de maio de 2019

Artigos

Me formei na faculdade, e agora?

O processo de graduação, em suas diferentes etapas, prepara o aluno e futuro profissional para as principais demandas de sua área. Mas, em pleno século XXI é possível afirmar que o conhecimento é um processo contínuo, e para acompanhar as mudanças que ocorrem de forma contínua no mercado de trabalho e na sociedade como um todo, vale a pena continuar buscando a aprendizagem e a devida e obrigatória atualização. Mas o que fazer exatamente após a conclusão da graduação? Será necessário ingressar em algum curso de especialização ou MBA, um curso de extensão ou manter o foco na aquisição de mais experiência profissional? Não há uma única resposta correta e nem sempre a escolha é imediata e por isso vale a pena analisar e estudar as múltiplas possibilidades para o estabelecimento de um planejamento.
Em primeiro lugar, todo mundo pode investir em suas redes de relacionamento – o famoso networking. E com a internet, também será possível manter-se atento às ofertas de trabalho em outras cidades ou regiões, caso as oportunidades em sua cidade de origem sejam muito concorridas.
E não é necessário obter o diploma para pensar nos próximos passos. Durante as aulas, é muito relevante aproveitar a experiência dos professores para entender e definir em quais ramos poderá atuar. Outra coisa muito importante é conversar com quem já trabalha na área escolhida para compreender como a teoria se transforma em prática. Nesse sentido, a experiência obtida em estágios é excelente para descobrir como é a rotina da profissão e como o futuro profissional participará desta dinâmica. Os programas de trainee também são ótimas oportunidades para aprender, ampliar relações pessoais e se destacar em futuras entrevistas de emprego.
Para quem já concluiu os estudos e ainda não encontrou um caminho, que tal investir em outras habilidades e aptidões? O aprendizado de um segundo (ou até mesmo um terceiro) idioma ampliará, com certeza, as chances de colocação profissional pois neste mercado globalizado essa habilidade é constantemente requerida e valorizada. Outro ponto a ser destacado é a importância da atualização, que envolve questões gerais advindas do mercado nacional e mundial. Tudo isso repercutirá de forma extremamente positiva para o aumento de sua empregabilidade.
A história de vida de cada pessoa traz situações diferentes, é claro. Para alguns, começar o quanto antes uma especialização faz mais sentido, enquanto outros acabam optando pelo investimento em uma experiência profissional. Mas é importante não cair na armadilha de colecionar diplomas: embora um profissional qualificado seja desejado pelo mercado de trabalho, a alta remuneração não surge de imediato. E uma carreira sempre se constrói aos poucos – e o importante é estar atento para aproveitar as oportunidades que poderão surgir em cada etapa de formação e de vida.
Todos devem se mostrar receptivos às novas exigências do mercado de trabalho, buscando alternativas para a melhoria do seu respectivo nível de capacitação e adequação do seu grau de competência para o desenvolvimento, consolidação e obtenção do sucesso em suas carreiras profissionais nas organizações.

Por Me. Pedro Carlos de Carvalho, professor da UNISAL unidade Campinas/São José

Compartilhe: