segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Artigos

LABIRINTITE

Por labirintite, entende-se a perda do equilíbrio de uma pessoa, que ocorre por alterações no labirinto, parte do ouvido composta por duas estruturas: cóclea, responsável pelo nossa audição, e vestibular, pelo nosso equilíbrio. Creio que o nosso país está passando por uma severa crise de labirintite.
Os poderes responsáveis pelo país estão perdendo o equilíbrio e a postura, que deles se espera. Com isso, percebe-se a cada dia, uma desestruturação maior de nossa governança, com a demonização indeterminada de todos os poderes. Parece que estamos também, sofrendo de falta de audição, porque os poderes se mostram incapazes de ouvirem as vozes que vêm do nosso povo.
Agora, a imprensa informa que foi autorizada a escuta telefônica pela Policia Federal, independentemente de autorização judicial. Estamos perdendo a nossa privacidade, privacidade garantida pela nossa Constituição, e que pelo que parece, todos fazem questão de a ignorar.
Um candidato a presidente, disse em auto e bom som, e a imprensa divulgou, que não sabemos quem manda no Brasil, se o Presidente da República ou um juiz de primeira instância.
Ao tentar desmoralizar a classe política, Executivo e Legislativo, em todos os níveis, e ao presenciarmos uma troca de farpas entre membros do Judiciário, ofuscando-o como poder, a pergunta que não quer calar é: Para onde estamos indo? Quando se busca a completa desmoralização dos poderes, o que se quer? Se for para recomeçar tudo do zero e buscar implantar a seriedade administrativa no país, tudo bem; mas corre-se o risco de, ao sabor das ondas de indignação, que vai tomando conta de todas as camadas de nossa população, aparecer alguém, com espirito caudilhesco e que queira implantar no país, um regime semelhante ao da Venezuela, como do Sr. Hugo Chaves, da Bolívia, como o do Sr. Evo Morales, ou mesmo de Cuba, com os irmãos Castro.
Quando se destrói o arcabouço jurídico de uma nação, abrem se as portas, para que aventureiros se apresentem como salvadores da pátria. Então, tudo pode acontecer, como uma ditadura militar, uma ditadura de esquerda, como a da Venezuela, ou de direita, todas nocivas à pátria.
A democracia se sustenta sobre os três pilares: o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. Nenhum pode se hipertrofiar, sobrepondo-se ao outro, sem sérias consequências à estrutura democrática.
Mas, pior que a sobreposição de um poder sobre os outros, é a perda de credibilidade dos poderes, um verdadeiro convite à anarquia. Tudo o que o país não precisa.
Então, por que a busca do confronto que estamos a assistir, em escala crescente a todo dia? Quais as intenções que acobertam? Para onde estamos caminhando? Como tudo acabará? As perguntas sem respostas povoam nosso cérebro. O transatlântico brasileiro está desgovernado, perdeu a bússola, capitão e marinheiros não se entendem, só nos restando elevar nossos pensamentos ao Criador e dizer: Tenha piedade de nós.
BOM DIA BARRETOS.

Compartilhe: