quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Artigos

INCOMPETÊNCIA COM INAPETÊNCIA

Bom Dia Barretos. Li com muita surpresa no Jornal de Barretos, que o secretário municipal de Proteção e Defesa Civil acionou o Ministério Público, por causa da gravidade do problema da rua vinte e quatro, como se o problema não fosse da administração. Não me contive, e mais uma vez, fui até a área atingida.
Voltei convicto, que o quadro ali, é apenas de profunda inapetência dos governantes para enfrentarem os problemas administrativos da cidade. Ali, fica escancarada, de forma contundente, que a incompetência e a inapetência administrativa deram as mãos. Encaram o problema como se não fosse obrigação da prefeitura resolvê-lo.
Ficar dizendo que a culpa é de um cidadão que foi desapropriado, e que por não ter recebido os recursos da desapropriação está atravancando os trabalhos, é desrespeitar a inteligência de nosso povo.
Para solucionar o problema ali criado, uma simples erosão, basta ter a vontade de agir, o que está claro, não é o forte da atual administração. Mas, e a Câmara de Vereadores, será que os senhores vereadores estão de olhos vendados para esse problema sério do município, sem que tomem qualquer medida para minorá-lo?
Por que não tomam nenhuma atitude? Com a experiência que o tempo de administração me deu, posso garantir que uma empresa de porte, em 15 dias soluciona o problema, devolvendo a via ao tráfego, diminuindo o estrago cada vez maior que ali ocorre, evitando futuras ações de danos e perdas para o município, que inevitavelmente, serão movidas pelos que se sentirem prejudicados.
Mas, mais que tudo, a administração tomando as devidas providências, estará apenas cumprindo o compromisso que assumiu com a população, de cuidar bem da cidade, compromisso implícito nos votos que recebeu para se eleger. Basta, repito, basta ter vontade de agir, o que infelizmente não é o forte da atual administração. Se o Executivo está desinteressado em agir, preferindo jogar uma queda de braço com o desapropriado, por que a Câmara de Vereadores não se manifesta, quedando-se calada?
Para solucionar, basta retirar os escombros, refazer o aterro e o asfalto. A rua estava transitável antes da desapropriação e voltará ao estado inicial tão logo as obras sejam realizadas. Continuar ou não a avenida, depende do acerto da desapropriação, mas não o de recuperar a via e evitar o agravamento da erosão comprometendo cada vez mais o Centro do Professorado Paulista.
Isso sim constituiu inércia administrativa, ou melhor, omissão administrativa, que pode ser punida. Não estranharia, se o Ministério Público acionado, responder dando um prazo exíguo para que a prefeitura cumpra com a sua obrigação e restabeleça o trânsito pela rua vinte e quatro. A obrigação é do município, o Ministério Público não tem nada com isso. Com a palavra o senhor prefeito e os nobres edis.

BOM DIA BARRETOS.

Compartilhe: