domingo, 19 de janeiro de 2020

Artigos

Igreja no Brasil conclui 2019 com 479 bispos e nove dioceses vacantes

Os bispos católicos somam 5.524 no mundo. No Brasil, segundo dados sistematizados pelo setor de Organização de dados da Igreja no Brasil da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), até dezembro de 2019, constavam 479 bispos vivos, sendo 310 na ativa e 169 eméritos. Dos 310 bispos na ativa, 79 são arcebispos, 18 bispos prelados e 51 auxiliares. Administradores apostólicos e diocesanos, arcebispo Eparca e Arcieparca metropolitano somam juntos 16.
Dos bispos do Brasil, até 31 de dezembro, segundo levantamento feito pelo professor Fernando Altemeyer Júnior, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 32 foram nomeados por São Paulo VI, 216 bispos nomeados por São João Paulo II, 125 nomeados durante o pontificado do Papa Bento XVI, hoje papa emérito, e 105 nomeados pelo atual Papa Francisco.
O sênior no episcopado é, em idade, Dom Aldo Mongiano, emérito da Diocese de Roraima, com 100 anos. Ele nasceu em 1º de novembro de 1919. O que tem mais tempo de ordenação episcopal é Dom Pedro Antônio Marchetti Fedalto, com 53 anos, emérito de Curitiba (PR).
Já os mais novos no episcopado são, em idade, Dom Valdemir Vicente Andrade Santos, bispo auxiliar de Fortaleza (CE), com 46 anos. Em ordenação episcopal, o mais recente é Dom Dilmo Franco de Campos, cuja ordenação está marcada para 25 de janeiro de 2020. Ele será bispo auxiliar da diocese de Anápolis (GO).
A Igreja no Brasil termina 2019 com 278 circunscrições eclesiásticas, sendo 217 dioceses, 45 arquidioceses, três eparquias, oito prelazias, um exarcado, um ordinariado para os fiéis de Rito Oriental sem ordinário próprio, um ordinariado Militar, uma administração apostólica pessoal e uma arquieparquia.
O ano de 2019 terminou com nove dioceses brasileiras vacantes: Arquidiocese de Maringá (PR), desde 20 de novembro de 2019; e as dioceses de Barreiras (BA), desde 9 de outubro de 2019; Erexim (RS), desde 26 de junho de 2019; Cachoeira do Itapemirim (ES), desde 07 de novembro de 2018; Jequié (BA), desde 10 de julho de 2019; Rubiataba-Mozarlândia (GO), desde 27 de fevereiro de 2019; Ji-Paraná (RO), desde 05 de junho de 2019; Lorena (SP), desde 15 de maio de 2019; Uruaçu (GO), desde 14 de novembro de 2018.
Fonte: CNBB

Compartilhe: