segunda-feira, 25 de junho de 2018

Artigos

Humildade

Bom Dia Barretos. Creio que o principal fator do sucesso de qualquer cidadão em qualquer empresa, é a humildade. A arrogância caminha na contramão e, se num primeiro momento, leva a pessoa a se impor, acaba por pavimentar o caminho da derrocada.
Existem aqueles que chegam brandindo seus currículos e se considerando superiores aos que ao longo de uma caminhada foram construindo sua história na organização. Agem ao contrário do dito “mineirinho”, que chega como se nada quisesse, pede uma opinião aqui, consulta um colega ali, e quando menos se espera, eis que assume o comando da instituição. O mineirinho, mesmo tendo conhecimentos consolidados, faz questão de trocar ideias, de pedir opinião, de ouvir o posicionamento de colegas. Isso lhe vale não só o respeito, mas também o reconhecimento, uma vez que não basta apenas ter a teoria. A prática agrega conhecimentos que a teoria desconhece.
Lembro-me da história do homem do campo, possuidor de meio alqueire, e que com grande sacrifício ia mantendo sua família e garantindo os estudos de seu filho. Com uma banca rústica, vendia na beira da estrada ovos, frutas e verduras, que desde a madrugada o levava ao trabalho no campo.
Com a sobra de alguns trocados, comprou mais uma fatia de terra, e nela plantou cana, passando a oferecer garapa aos viajantes que cruzavam aquelas terras. Os tempos sopravam a seu favor e os negócios prosperavam. Com o passar dos anos, tornou-se um sitiante prospero e respeitado em toda a região.
Um belo dia, após participar da formatura de seu filho em economia, o viu retornar para casa e ativamente se envolver no pequeno empreendimento paterno. O filho, aproveitando seus conhecimentos, resolveu implementá-lo. Começou por contratar um arquiteto que bolou um quiosque, onde ao lado dos produtos da terra também fossem oferecidos lanches, suco e doces. Apressou também em contratar garçonetes e encomendou uniformes personalizados. Colocou luminoso e postou um atendente na porta para desejar boas-vindas. A parafernália afastou os viajantes, enquanto as despesas dispararam. O negócio de lucrativo tornou-se deficitário e os déficits sucessivos acabaram levando ao encerramento das atividades.
Bem, meus irmãos, claro que não foram os conhecimentos universitários que levaram ao final infeliz, mas sim a arrogância do jovem que resolveu colocar em prática seus conhecimentos teóricos, sem levar em conta os conhecimentos adquiridos ao longo dos anos. A estrada era uma via secundária, os fregueses, gente simples do campo, que ali paravam, não só pela qualidade dos produtos ofertados, mas também pelo “dedo de conversa” com o amigo. As luxuosas instalações não agregaram novos clientes, mas teve o condão de afastar os tradicionais, que não mais se sentiam em casa. Uma dose de humildade, bem como ouvir uma opinião, não faz bem apenas para o principiante, mas também ao PHD, catedrático de qualquer universidade. Desejando que a humildade não lhe falte ao longo da vida e que tenha uma semana abençoada por DEUS, aproveite o final de semana e pense nisso.
BOM DIA BARRETOS.

Compartilhe: