quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Artigos

Gostar de si mesmo

Já ouvimos inúmeras vezes o resumo do mandamento do amor: “Amar a Deus sobre todas as coisas… Amarás o teu próximo como a ti mesmo” [Cf. Mc 12, 30-31]. Estou amando a Deus? Sim! Ótimo. Estou me amando? Essa é a pergunta de hoje.
O amar a mim mesmo já esta acontecendo? Sabe quando sei que não me amo? Quando identificamos em nós mesmos o erro e não fazemos nada mais para poder mudar aquilo que fizemos de errado. Temos certa incapacidade de reconhecer que somos preciosos, que somos capazes de superar qualquer obstáculo que a vida nos apresenta. Gostar de nós mesmos criará a oportunidade de podermos também gostar dos outros.
Quando apontamos para alguém a sua falha é certo, na maioria das vezes, que estamos vendo refletido nele aquilo que esta dentro de nós. É necessário se amar para amar. Para amar-se é necessário enfrentar-se a si mesmo, olhando para o espelho e reconhecendo em si aquela miséria ou dificuldade.
Mas olhar é aceitar não julgar, mas oferecer a si mesmo uma nova maneira de olhar para aquilo que faz parte de sua intimidade. Somos inundados por um pensamento de que os outros são perfeitos, e isso não acontece, porque todos nós temos imperfeições. Talvez o que seja diferente no outro é a forma com que ele enfrenta as suas dificuldades.
Gostar de si é libertador. Não podemos deixar ser levados pelas vontades, desejos ou pensamentos dos outros sobre nós mesmos; é necessário começar a fazer o que você quer e não o que os outros querem que você faça, assumindo seus próprios valores.
Somos dotados de capacidades e dons [Cf Rm 12, 6-8] cada um o usa de diferentes maneiras e formas sempre para o bem. Para poder oferecer alguma coisa aos outros é preciso primeiro começar por si, oferecendo sempre uma nova aceitação ao seu jeito de ser, só assim, se aceitando, será capaz de perceber o quanto você é forte e que haverá pouquíssimas circunstâncias que poderão quebrar sua vontade de ser cada vez mais melhor e novo, pois o sol é o mesmo todo o dia, o que muda é o dia e não ele.
Certa vez li uma frase que nos faz um alerta numa rede social, cuja autoria desconheço, rica em significados: “O mais triste nesse mundo é gostar de alguém antes de gostar de si mesmo”. Só se doa amor, se em primeiro lugar tem em sobra em nós.
Matheus Silva
Seminarista

Compartilhe: