terça-feira, 17 de setembro de 2019

Artigos

A dinâmica do Caminho Espiritual

Concluindo o período pascal, a solenidade da Ascensão do Senhor celebra a volta definitiva de Jesus para junto do Pai. Ao longo deste tempo, a primavera da fé, aprendemos a reconhecer e experimentar a presença do Ressuscitado: na comunidade reunida, pelo dom da paz que conforta os corações, da alegria que refrigera a alma e da fé que alimenta a esperança; na força da Palavra que faz arder os corações e da Eucaristia que nos abraça por dentro; através dos pastores da Igreja que apascentam Seu rebanho; no amor que gera fraternidade; na promessa do Espírito Santo, força do alto. 

Homens da Galileia, porque ficais aqui parados, olhando para os céus? (At 1,11). A caminhada continua. O Espírito Santo prometido por Jesus guiará os discípulos a fim de que perseverem na fé. Segundo o Evangelho de Lucas, historicamente, vivemos o tempo do Espírito Santo e da Igreja, tempo fortemente marcado pelo testemunho que, para além de dar a vida no sentido físico, significa vencer as tribulações proclamando Jesus como salvador.

O caminho a ser percorrido pede de cada pessoa, desejosa de crescer e amadurecer na fé, liberdade (manifesta na adesão), consciência (manifesta na conversão permanente) e responsabilidade (manifesta no comprometimento). Estes elementos que constituem, ao mesmo tempo, o alicerce e combustível da vida cristã, devem ser continuamente revisitados. O processo de desenvolvimento e amadurecimento da fé ajuda-nos a identificar, pelo menos três perfis espirituais, que elencamos, pedagogicamente, visando favorecer a reflexão e compreensão. 

O ignorante: desconhece as realidades e verdades espirituais. Vive como que num quarto escuro, convicto de conhecer, compreender e administra tudo.

O seletivo: conhece as realidades e verdades da fé, porém, não adere plenamente. Vive pela metade e, como num supermercado, seleciona o que lhe convém e descarta o que lhe exige esforço e coerência.

O diligente: conhece e adere plenamente às realidades e verdades da fé. Consciente das virtudes, limites e imperfeições que possui, empenha-se por conformar sua vida, cada vez mais, á vida de Cristo, testemunhando a fé.

Nossa caminhada espiritual é dinâmica. Mesmo sem perceber, num aspecto ou outro, transitamos pelos perfis elencados. Tal constatação exige como resposta oração, reflexão e discernimento, aliados ao firme propósito de superação, assim como a busca pela ajuda necessária, para sermos, cada vez mais, diligentes na fé. Caminhemos juntos!

Ivanaldo Mendonça

Padre, Pós-graduado em Psicologia

Compartilhe: