quarta-feira, 23 de Maio de 2018

Artigos

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Bom Dia Barretos. Creio que não há um cidadão de bem no mundo, que não reconheça a importância da mulher em nossas vidas. Nascemos do ventre de uma delas, nossas mães, que além de nos gerarem, nos amamentaram e, como anjos da guarda, acompanharam nosso desenvolvimento. As tivemos como colegas de bancos escolares, de namoricos, se tornaram nossas namoradas, noivas e esposas. Merecem pois, nosso respeito, carinho e amor incondicional.
Deus dividiu com elas o poder da criação, e as fez detentoras de uma fagulha importante, a fagulha da vida, para a preservação da humanidade. Escolheu uma mulher para receber e criar o seu filho, quando ELE veio à terra.
Por isso fiquei, de uma certa maneira, atordoado com o enfoque da campanha desenvolvida, visando equiparar homens e mulheres. Parece que alguém está tentando criar uma disputa de sexos, na linha de algumas novelas que nivelam homens e mulheres, mas por baixo, pregando a ruptura da estrutura familiar.
O homem nunca geraria um filho em seu ventre, e se um dia, a ciência permitir uma fecundação em vitro, de um esperma de banco de esperma, com óvulo de doadora desconhecida e implantarem esse óvulo fecundado, no ventre de um homem, e se por acaso isso for possível, e através de uma cesariana essa criança nascer, instintivamente ela vai procurar o peito materno, a procura do alimento e, encontrará no máximo, uma mamadeira desprovida de amor afeto e carinho.
Pelo amor de Deus, homens e mulheres foram criados por Deus para se complementarem e não para disputarem hegemonia. Não sei, aos olhos de Deus, quem é mais importante, a mulher, que um dia ELE escolheu para ser mãe de seu filho aqui na terra, ou o homem, que num gesto de pura insanidade mental, julgou, crucificou e matou Seu filho?
Mas não estamos aqui para discutir quem é mais importante. A mulher é a fonte inesgotável de doçura e amor. Por isso não entendo duas mulheres trocado sopapos, num ringue, numa luta de boxe. Muito menos uma mulher parada na beira de uma estrada trocando pneu de uma carreta. Existe uma diferença genética entre o ser masculino e o feminino. Diferenças físicas e estruturais, por isso desempenham atividades distintas.
Temos numerosos exemplos de mulheres que, pela sua competência e sem disputa de sexo, se transformaram em vitoriosas. Cito como exemplo Margareth Thatcher, cognominada “Dama de Ferro”, que governou o Reino Unido, a Inglaterra, por décadas; bem como, Angela Merkel, que está iniciando o terceiro mandato no comando da Alemanha. Aqui no Brasil, Maria Silvia Bastos, que comandou o BNDES, Maria das Graças Foster, que presidiu a Petrobras, e Dilma Rousseff que assumiu a Presidência da República do Brasil.
Não há necessidade de disputa de sexos. A mulher tem competência para se impor pelo seu valor, mas volto a repetir: homens e mulheres são seres distintos. O que elas devem exigir é o respeito que elas merecem, a retribuição do carinho que nos dedicaram desde o nascimento, e a sua importância na constituição e manutenção da família.
Acho que, nessa luta, não cabe nem equiparação de salários, pois muitas delas ganham mais que os homens. Hoje, algumas campanhas, insanamente, tentam jogar mulheres contra os homens, e vice-versa, a tal ponto que o homem tem medo de elogiar uma mulher pelo seu penteado, pelo seu sorriso ou pelo seu traje. Antes, isso era um elogio, uma massagem no ego feminino. Hoje, simplesmente é taxado de assédio. Vamos nos respeitar mutuamente, vamos batalhar para que as mulheres recebam o respeito, o carinho e a consideração que elas merecem, vamos punir severamente quem ultrapassar os limites, mas pelo amor de Deus, não vamos alimentar essa psicose que está a germinar como erva daninha.
BOM DIA BARRETOS.

Compartilhe: