domingo, 03 de dezembro de 2017

Artigos

DEZEMBRO

Bom Dia Barretos. Estamos terminando mais um ano, e sempre quando chega dezembro, com ele chega a análise que costumamos fazer, de nossas conquistas e nossas decepções, ao longo do ano que se finda. As decorações natalinas de casas e logradouros públicos, as festas de amigo secreto, as trocas de presentes, a esperança de dias melhores, os planos de uma vida nova passam a povoar os últimos dias do ano.

Engraçado é, que ninguém se lembra e muito menos se preocupa, com o aniversariante do mês, a razão principal das festividades natalinas, o menino Deus que veio à terra para nos resgatar. Ninguém se preocupa em parar por alguns segundos, para se introvertendo questionar: – De onde viemos – Para onde vamos – o que viemos fazer aqui – por que Cristo desceu à terra para nos resgatar do pecado original ?

Dezembro chegou, e com ele os papais Noel, as programações de passagem de ano, os planos de viagens e de passeios. Esquecendo o aniversariante, vamos construindo nossos castelos. E, onde fica o menino Jesus?

Lembrei-me então da história daquele homem que estava na praia, ficando a observar duas crianças brincando na areia. Trabalhavam muito, construindo um castelo de areia molhada, com torres, passarelas e passagens internas. Quando estava perto do final, veio uma onda e destruiu tudo, reduzindo o castelo a um monte de areia e espuma. Quando esperava ver as crianças caírem no choro, depois de tanto esforço e cuidado, teve uma surpresa. Ao invés de chorarem, correram para a praia, fugindo da água, rindo, de mãos dadas, e começaram a construir outro castelo. Compreendeu então, que recebia ali, uma lição: tudo na nossa vida é passageiro, todas as coisas que gastam muito de nosso tempo e de nossa energia para serem construídas, são passageiras, como os castelos de areia. Mais cedo ou mais tarde, uma onda pode vir e destruir ou apagar o que levamos tempo para construir. E, quando isso acontece, somente aqueles que tiverem as mãos dadas às do Criador, como as crianças que de mãos dadas correram, rindo e recomeçando tudo, poderão também recomeçar, rindo e felizes, aqui ou no plano espiritual.

Dezembro chegou, vamos nos alegrar, abrir nossos corações, estender as mãos à quem precisa, construindo assim um castelo, não de areia molhada, mas de amor e fraternidade, únicos ingredientes capazes de ultrapassarem os limites terrenos e nos acompanharem no retorno à casa do Pai.

Dezembro chegou, e com ele uma nova oportunidade de revermos nossas atitudes, de valorizarmos a vida familiar, de construirmos amizades sinceras, de praticarmos o bem sem qualquer preocupação de retorno, de agradecimento ou de valorização de nossos atos.

Dezembro chegou, que o menino Deus permita, que não nos deixemos ser envolvidos por reputação e glorias da vida, porque tudo que se adquire aqui, continua sendo apenas um bem alheio.

Dezembro chegou, e com ele quero deixar a todos os meus amigos e também àqueles que assim não me consideram, os votos de um feliz final de ano, com muitas bênçãos do menino Deus, extensivos aos seus familiares.

 

BOM DIA BARRETOS.

 

 

Compartilhe: