terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Artigos

Devemos ser crianças!

A mensagem que a Palavra de Deus de domingo (07), exige que aprendamos e vivamos nós nem podemos imaginar. Elaé indispensável para construirmos o Reino de Deus neste mundo e para conseguir o Reino do Céu. Nesta mesma mensagem encontramos o porquê a injustiça, a violência e a morte estão dominando o mundo: “Todos precisamos ser crianças”! Esta afirmação nos é apresentada com sólidos argumentos bíblicos, tanto no Antigo como no Novo Testamento.
Depois que Deus criou o jardim com todas as coisas necessárias para que o homem desfrutasse de uma vida saudável e feliz, criou o homem à “sua imagem e semelhança” e confiou-lhe o cuidado de todas as coisas. E para que nós tenhamos uma ideia da capacidade que Deus lhe deu (Gn 2, 18-24) diz: “Então o Senhor Deus formou da terra todos os animais selvagens e todas as aves do céu e trouxe-os a Adão, para ver como os chamaria”. Podemos imaginar, se ele recebeu de Deus tanta sabedoria para conhecer todas as coisas criadas, a ponto de ser responsável pelo nome com que elas seriam chamadas, qual seria a sabedoria que receberia para educar os filhos que Deus lhe confiaria para continuarem a sua obra? A sabedoria do homem é de origem divina!
São Paulo (Hb 2,9-11) nos apresenta Jesus como homem com estas palavras: “Irmãos, Jesus a quem Deus fez pouco menor que os anjos, pois o vemos coroado de glória e de honra por ter sofrido a morte. Sim, pela graça de Deus em favor de todos, ele provou a morte. Convinha, de fato, que aquele por quem e para quem todas as coisas existem, e que desejou conduzir muitos filhos à glória, levasse o iniciador da salvação deles à consumação por meio do sofrimento. Pois tanto Jesus, o santificador,quanto os santificados, são descendentes do mesmo ancestral; por essa razão, Ele não se envergonha de os chamar de irmãos”. Somos convidados a ser irmãos de Jesus!
No evangelho (Mc 10, 2-16), Jesus responde a uma pergunta que lhe fizeram seus inimigos, os seus discípulos, e continua sendo feita até os nossos dias: “É permitido ao homem divorciar-se de sua mulher?”. Jesus responde com outra pergunta: “O que Moisés vos ordenou?”. Os fariseus responderam: “Moisés permitiu escrever uma certidão de divórcio e despedi-la”. Jesus então disse: “Foi por causa da dureza do vosso coração que Moisés vos escreveu este mandamento. No entanto, desde o começo da criação, Deus os fez homem e mulher. Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá a sua mulher e os dois serão uma só carne. Portanto, o que Deus uniu o homem não separe”. A partir deste momento, Jesus reprova o egoísmo e a vaidade dos adultos para nos lembrar que o importante é ser criança, porque delas é o Reino do Céu.
Assim, Jesus reprova o egoísmo e a vaidade dos adultos que nos separam de Deus. Peçamos a Deus para que conservemos a pureza da criança para nos ajudar a conhecê-lo cada vez melhor.

Monsenhor Antonio Santcliments Torras
Vigário paroquial da Paróquia São João Batista de Olímpia

Compartilhe: