segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Artigos

DECEPÇÃO

Bom Dia Barretos. Ainda, os partidos não fizeram suas convenções e nem começou a propaganda eleitoral, mas as decepções já vão se acumulando.
Um grupo de partidos, cognominado de “Centrão” se reuniu. para em bloco, apoiarem um candidato. Até aí nada de anormal, mas quando percebemos, que quem estava dando as cartas nesse bloco, eram pessoas cassadas, condenadas ou sendo investigadas nas delações premiadas da Lava Jato, sentimos um frio percorrer nossa coluna vertebral.
Quando então, tomamos conhecimento que tal grupo podia apoiar o candidato A – B ou C desde que atendesse a seus interesses grupais, bem como garantisse a reeleição da maioria dos deputados que o compõe, o frio se intensificou imensamente.
Onde fica o interesse da pátria? Onde fica o discurso da renovação de costumes? De que adiantou todo o trabalho investigativo da Lava Jato? Parece, que buscam é montar um esquema, que garantindo a reeleição dos atuais deputados, o “Centrão” volte com uma maioria congressual a manietar o Presidente da República, seja quem for o eleito.
Será que é essa a democracia que queremos para o Brasil? Democracia de compadrio, de jogo de interesses espúrios, de chantagem e busca de vantagens pessoais? Que papel sobra a nós eleitores? Votar em quem apresenta uma proposta, mas que de antemão, já está traindo nossa confiança.
A decepção com tantas manobras espúrias, vai alimentando o asco, que invade nossas almas às vésperas das eleições. Até agora, me encantei apenas com o candidato Henrique Meireles, que aceitou bancar a campanha eleitoral com recursos próprios, sem dinheiro do governo ou de empresas, a fim de que pudesse chegar ao governo com independência e assim agir.
Mas de que adianta tal disposição, se um Congresso distorcido pode impedir que coloque em prática sua proposta saneadora garantindo a retomada de nosso desenvolvimento.
A declaração de um integrante do “Centrão”, resumindo as conversas dos partidos com o tucano Geraldo Alckmin, e reproduzida na “Folha de São Paulo” de ontem, se tornou a cereja do bolo da degradação moral a que chegou a política brasileira: – “Já estamos no nível de discutir quem ficará com a Funasa, já que o primeiro escalão está todo preenchido”.
Por outro lado, a pressão exercida pelo PP e aceita por Tiririca, para mais uma vez se tornar captador de votos, a fim de reeleger os atuais componentes do Congresso, depois de ter declarado da tribuna: “Saio com vergonha do que vi aqui. Estou decepcionado com a política brasileira” , demonstra o nível de comportamento dos homens públicos que aí estão.
Diante de tudo isso, vem a pergunta: O que vamos fazer nas urnas? Apenas sacramentar tal bandalheira? Ou estamos pavimentando o caminho para logo, logo termos novos episódios de impeachment. Pense nisso, e tenha um feliz final de semana.

BOM DIA BARRETOS.

Compartilhe: