segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Artigos

Cristo é o único rei

Celebramos neste último domingo do ano litúrgico (25), a certeza que todos nós devemos, queiramos ou não, reconhecer que CRISTO É O ÚNICO REI. Todas as outras pessoas que tem alguma autoridade nos foi dada por Deus. Desde o pecado de Adão e Eva, todos os pecados que foram cometidos através dos tempos, e acontecerão ate o fim do mundo, têm sua origem na falsa promessa feita pela serpente no paraíso: “No dia em que vocês comerem desta fruta, se abrirão os vossos olhos e sereis como Deus”. Ela pegou a fruta e comeu, depois a ofereceu a Adãoque também comeu. Então perceberam que estavam nus e se esconderam. Ficaram com vergonha porque haviam duvidado de Deus, se apoderado do que pertencia a todos, e haviam perdido toda a sua dignidade. Por isso, até hoje, os ricos e os poderosos procuram esconder-se de Deus, e ainda que querem ser chamados de cristãos, não são praticantes, porque também eles fazem bonito com o que pertence a todos.
O profeta Daniel (7,13-14) anuncia a realeza de Jesus, dizendo: “Continuei insistindo em minha visão noturna, e eis que, entre as nuvens do céu, vinha como um filho de homem, aproximando-se do ancião de muitos dias, e foi conduzido à sua presença. Foram-lhe dados poder, glória e realeza, e todos os povos, nações e línguas o serviam: seu poder é um poder eterno que não lhe será tirado, e seu reino, um reino que não se dissolverá”. Enquanto todos os que se julgam ser os donos do mundo, a sua arrogância dura pouco tempo e devem dar-Lhe contas do que fizeram.
São João (Ap1,5-8) nos revela esta mesma verdade, dizendo: “Jesus Cristo é testemunha fiel, o primeiro a ressuscitar dentre os mortos, o soberano dos reis da terra. A Jesus, que nos ama, que por seu sangue nos liberou dos nossos pecados e que fez de nós um reino, sacerdotes para seu Deus e Pai, a Ele a glória e o poder em eternidade. Amém; Olhai! Ele vem com as nuvens e todos os olhos o verão também aqueles que o transpassaram. Todas as nações da terra baterão no peito por causa dele. Sim. Amém! ‘Eu sou o alfa e o ômega’ diz o Senhor Deus, ‘aquele que é, que era e que vem, o todo-poderoso’”.
Jesus, mesmo sabendo que, com a sua resposta, estava autorizando a própria morte, quando Pilatos lhe pergunta: “Tu és o rei dos Judeus?”, Jesus respondeu: “Tu o dizes: eu sou rei, Eu nasci e vim no mundo para isto: para dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade escuta a minha voz”.
A conclusão é clara: Escolhemos a Cristo como nosso Rei, imitando o seu exemplo e seguindo os seus ensinamentos, e somos salvos. Ou seguimos as teorias dos homens e estamos perdidos.

Monsenhor Antonio Santcliments Torras
Vigário paroquial da Paróquia São João Batista de Olímpia

Compartilhe: