terça-feira, 17 de setembro de 2019

Artigos

CONSIDERAÇÕES DO MOMENTO ATUAL

Bom Dia Barretos. Creio que toda a população brasileira já se conscientizou da necessidade de implementar as reformas, pois caso contrário, se as mesmas não forem aprovadas, o país vai à bancarrota. Mas o que é que estamos assistindo no Congresso? Uns parlamentares, dizendo defender os trabalhadores rurais, reivindicam condições especiais para aposentadoria da classe. Outros, dizendo defender os policiais, também querem condições especiais para suas aposentadorias. 

E, assim, vemos defensores dos militares, das mulheres, dos policiais civis,  do magistério, dos funcionários públicos, dos rodoviários, dos metalúrgicos, dos bombeiros, dos garis e dos trabalhadores em serviços de saneamento, e por aí vai, num número crescente de categorias, transformando o projeto da Previdência numa colcha de retalhos. 

Ledo engano dos que pensam que exista uma mínima honestidade nessas posições. Apenas querem se apresentar como defensores de uma categoria, para no período eleitoral, delas cobrar apoio, quando não, apenas para embaralhar tudo e mais uma vez melar a reforma previdenciária. 

Se elegem num dia, tomam posse no outro, e já entram em campanha para se reelegerem nas próximas eleições. Claro que não são todos, mas uma parcela considerável de nosso parlamento. 

Não querem perder o cipó, com o qual pulam de galho em galho, mudando de partidos e opiniões, ao sabor dos ventos, ou melhor, de quem oferece mais vantagens e melhores condições para se reelegerem. 

Ainda agora, dizem em alto e bom som, que não querem incluir estados e municípios na reforma previdenciária, porque estariam assumindo o desgaste, que deveria ser creditado nos estados, aos governadores e deputados estaduais, enquanto nos municípios, aos prefeitos e vereadores. 

Foram eleitos pelo povo, para que? Para defenderem a pátria, o povo brasileiro ou defenderem seus interesses menores e de seus apaniguados ou financiadores de suas campanhas. Estamos terminando o primeiro semestre, e o governo, vendo a reforma da Previdência patinar no Congresso, passou a apoiar as manifestações do povo que ocorrerão neste domingo, manifestação de alerta e pressão sobre os parlamentares. 

Está também em gestação uma marcha dos caminhoneiros à Brasília, para cercar o Congresso, exigindo a votação da reforma da Previdência. Estamos criando um clima explosivo, com os poderes não se entendendo. 

Agora o mais grave, o Congresso quer disputar uma queda de braço com o Executivo. Será que foi para isso que os elegemos? Espero que as manifestações neste domingo possam ser robustas, mas pacíficas, sem enfrentamentos de lado a lado, e que a marcha dos caminhoneiros à Brasília não se degenere em algo mais sério, e que as bênçãos de DEUS possam recair sobre o Congresso, para que a votação possa finalmente ocorrer agora em julho como o previsto.

BOM   DIA   BARRETOS.

Compartilhe: