terça-feira, 16 de outubro de 2018

Artigos

Ciência da Felicidade – Meditar é fonte de alívio e felicidade

A meditação diária traz muitas bênçãos para nosso mundo interior e para a nossa felicidade. Traz precioso alívio aos problemas e ansiedades que nos atormentam dia e noite. Pessoas com a mente cheia de preocupações dificilmente têm momentos de paz. Além dos obstáculos do cotidiano, alimentam uma ansiedade inútil a respeito do futuro.
A prática da meditação nos liberta desse tumulto interior e traz, mesmo que por um breve intervalo, uma sensação de calma e felicidade. Quanto mais for exercida, mais a meditação nos livrará do que nos perturba, nos permitindo, até com lágrimas nos olhos, alcançar um estado de felicidade mais intenso e profundo. Nada neste mundo físico pode se comparar a essa felicidade divina, quando nos sentimos mais próximos de Deus. Quando experimentamos a presença da luz divina, somos preenchidos por uma onda de emoção.
Aqueles que praticam a meditação sentirão isso algum dia. Existe, ainda, um estado de felicidade mais elevado, experimentado por pessoas que passam por um alto grau de aprimoramento espiritual. É a felicidade mais plena, trazida pela grande iluminação obtida. Há muitos exemplos disso nas religiões budista e cristã. Aqueles que conseguem alcançar esse nível de iluminação descobrem o verdadeiro sentido da existência humana.
Embora para a maioria das pessoas esse estado de deleite espiritual seja difícil de ser atingido, é uma meta que todos os que buscam o caminho espiritual devem buscar.

As reflexões desta coluna são extraídas de “O Milagre da Meditação”, do autor e líder espiritual japonês Ryuho Okawa (IRH Press do Brasil), que acaba de ser lançado. Seus mais de 2.300 livros publicados, traduzidos para 29 idiomas, já venderam mais de 100 milhões de exemplares no mundo todo.

Compartilhe: