sábado, 20 de outubro de 2018

Artigos

Canudos: riscos e cuidados para não prejudicar a saúde

Especialistas explicam quais os cuidados na utilização dos canudos reutilizáveis para evitar contaminação

Toda mudança de hábito requer uma série de cuidados que avaliem os benefícios e os riscos. No caso do uso dos canudos reutilizáveis, o meio ambiente é beneficiado em quase 100%, por este motivo é importante a disseminação de informações sobre o uso correto do objeto sem colocar em riso a saúde. De acordo com o coordenador do curso de Farmácia da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), Eder Pincinato, não existem estudos específicos a esse respeito, mas ressalta que há riscos de contaminação por que mesmo que a pessoa tente secar o canudo reutilizável, sempre fica uma umidade que permite o crescimento de bactérias e fungos.
De acordo com o especialista, recentemente, um teste feito com garrafas de água “squeeze” comparou os tipos de contaminação por quantidade e bactéria por centímetro cúbico. As bactérias existentes foram comparadas às mesmas encontradas normalmente em uma tigela de ração de cachorros, e algumas delas são patogênicas, ou seja, afetam o organismo do ser humano.
“Os micro-organismos comuns em ambientes como os dos canudos são os fungos Candida albicans, responsável pelos “sapinhos”, bactérias dos tipos gram-positivas, que causam infecções: cutânea, pneumonia e, em casos mais graves, a contaminação bacteriana no sangue. Outra possibilidade é a contaminação viral por Hepatite A, que pode ser feita por água e alimentos contaminados, mas esse tipo é independente do uso de canudos, que está mais relacionado com ingestão de alimentos contaminados”, ressalta o especialista.
A professora de Biologia e pesquisadora do Mackenzie, Paola Lupianhes Dall’Occo, afirma que para evitar estes riscos as pessoas precisam adotar medidas importantes, começando pela escolha do tipo de canudo como bambu (fonte renovável), vidro (material 100% reciclável) ou metal e que podem ser fornecidos pelos estabelecimentos ou então ser de uso pessoal. “Dito isso, outra preocupação das pessoas é se não vão mais usar uma única vez e jogar fora o canudo e sim utilizar um objeto que alguém já colocou a boca. Sim, da mesma forma que os talheres, copos e pratos não descartáveis são lavados e reutilizados na maioria dos estabelecimentos de alimentação, esses canudos devem ser higienizados como os demais utensílios, seja na lava louças ou na pia da cozinha”, alerta a especialista.
Lupianhes ensina que o uso de água e detergente é essencial para a retirada dos resíduos, impedindo a proliferação de bactérias, fungos e outros micro-organismos patogênicos e é aconselhável também o uso de escova de limpeza como aquelas utilizadas para limpar mamadeira. “Deixar de molho em solução de hipoclorito de sódio (1 colher por litro de água), mais conhecido como água sanitária, por cerca de 20 minutos e depois enxaguar bem em água corrente é um método eficiente de desinfetar canudos reutilizáveis”.
Outra dica imprescindível ao carregar um canudo de uso pessoal é protegê-lo para que não entre em contato com possíveis sujidades presentes em sua bolsa, mochila ou pochete e você pode fazer isso comprando uma capinha protetora de tecido ou fazendo uma você mesmo, mas lembre-se que isto é só a ponta do iceberg, temos que reduzir o consumo dos plásticos descartáveis em geral, pois somente cerca de 20% de todo o plástico que é descartado no Brasil é reciclado. “Claro que existem casos em que os canudos são indispensáveis, por exemplo, na ingestão de líquidos na qual a pessoa com deficiência ou impossibilitada de utilizar as mãos precisa do canudo”, lembra a Bióloga.

Compartilhe: