segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Artigos

As boas perspectivas para 2018

O desempenho de nossa indústria, a partir do enorme sacrifício que todos temos feito, está aos poucos afugentando a crise. No ano passado, por exemplo, já demos sinais de que o pior da crise faz parte do passado, com desempenho positivo ao redor de 10%. Levando em consideração os resultados experimentados nos anos anteriores, quando toda a economia foi acometida pela crise, podemos dizer que tivemos um desempenho que nos leva a recuperar parte do terreno perdido.
A boa notícia é que vários indicadores apresentam dados positivos em relação a comparativos do passado. A taxa de juro segue caindo, a inflação está baixa e sob controle, o nível de desemprego gradativamente vai cedendo e isso mexe com o ânimo de toda a sociedade. Por conta dessa situação, começam a aparecer novas empresas, negócios, os empreendedores passaram a novamente acreditar que é possível estabelecer um negócio no País e fazê-lo prosperar.
Em 2018 temos muita confiança de que esse ritmo revelará um círculo virtuoso e que a economia voltará a presentar bons resultados. Temos vários fatores que colaboram nesse sentido. Como vimos, os indicadores principais estão caminhando bem. Não temos também nenhuma crise em relação a câmbio, as exportações seguem bem e as linhas de produção de nossa indústria seguem reduzindo os níveis de ociosidade. A agricultura, que sempre responde favoravelmente, está muito bem estruturada e apenas o comércio e setor de serviços devem apresentar dados mais relacionados ao ajuste da própria economia.
Neste ano teremos ainda Copa do Mundo e eleições e esses fatores, historicamente, animam a população. Por tudo isso, entendemos que o momento é de buscar na palavra inclusão a melhor forma de conduzir nosso setor. A certificação digital já provou ser confiável e possuir inúmeros benefícios. Cada dia mais apresentamos à sociedade novas aplicações. Setores inteiros estão utilizando o certificado digital no dia a dia, eliminando papel e a burocracia. Entendemos que temos um papel importante, o de ajudar a alavancar uma economia moderna e adaptada ao novo cenário competitivo. Para isso, precisamos, cada vez mais, incluir o cidadão. Agir didaticamente para mostrar o funcionamento do certificado digital e permitir o acesso ao maior número de pessoas possível.

Julio Cosentino é presidente da Associação Nacional de Certificação Digital – ANCD

Compartilhe: