domingo, 17 de fevereiro de 2019

Artigos

À DERIVA

Bom Dia Barretos. Seja qual for o caminho que escolhemos trilhar, o temos que fazer com passos firmes e decididos, mantendo sempre o mesmo rumo, se quisermos chegar ao nosso destino final. Isso vale para empreendimentos industriais, comerciais e até mesmo para a condução de nossas vidas. Precisamos saber o que queremos como buscarmos atingir a meta e traçarmos um rumo que nos leve a ela.
Tais considerações se aplicam também às administrações, quer sejam elas municipais, estaduais ou nacionais. Lamentavelmente, ao terminar o primeiro mês do presente ano, observamos a administração municipal de Barretos à deriva.
A dengue está saindo do controle de nossas autoridades sanitárias, a precariedade do atendimento médico, deixa nossa população alarmada e desamparada, a falta de água assola munícipes de norte a sul, enquanto a deterioração do asfalto de nossas vias públicas, escancara a falta de determinação da atual administração, para a sua devida recuperação.
O afastamento de servidores públicos municipais, bem como, a insegurança que se instalou em seu meio, agrava sobremaneira o atendimento ao público, que bate à porta da administração em busca, de no mínimo, uma explicação convincente. Daí a conclusão de que, a administração pública de Barretos está à deriva, ou seja, se comportando como um barco ao sabor das ondas, mudando de rumo de acordo com os ventos.
Não, não estou julgando ninguém, nem o pretendo fazer, pois só o Criador pode assim proceder, e eu sou apenas mais uma de suas criaturas, porém, não posso concordar, nem ficar calado, vendo a cidade de Barretos, entrar no segundo mês do ano, estagnada, esperando os desdobramentos do imbróglio, que se abateu sobre a administração atual.
Sei também que estamos vivendo um tempo de “salve-se quem puder”, que delações premiadas devem estar a caminho, e, portanto, ninguém tem cabeça para bem conduzir uma administração. Mas a população que paga impostos não pode ficar ao “Deus dará” e clama pela tomada de medidas, que venham sanar de uma vez por todas, os problemas que estamos atravessando.
Vamos dar o devido tempo para que a Justiça apure, mas a cidade não pode ficar desassistida enquanto o “tumor não vem a furo”. Os cidadãos têm obrigações e responsabilidades, junto ao poder público, e as cumpre sob pena de pesadas multas, além de estar sujeitos a outras medidas administrativas. Esses cidadãos, tenham ou não votado na atual administração, merecem respeito e têm o direito de conhecerem a verdade.
Enquanto o país vai sendo tomado por uma onda de entusiasmo e expectativa de retomada dos desenvolvimento, Barretos não pode deixar passar tal momento histórico, discutindo quem é o verdadeiro culpado do que. Que se acelere a apuração para que possamos virar essa página negra de nossa história.

BOM DIA BARRETOS.

Compartilhe: